domingo, 1 de outubro de 2006

Parabéns

Uma de ouro, outra de prata e duas de bronze
Portugal conquista quatro medalhas nas Olimpíadas Ibero-americanas de Física

Portugal conquistou quatro medalhas, uma de ouro, outra de prata de duas de bronze, durante as Olimpíadas Ibero-americanas de Física, que se realizaram na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
Em comunicado divulgado hoje, aquela instituição indica que João Caldeira, aluno da Escola Emídio Navarro, em Almada, terminou a competição na segunda posição (distinguida com uma segunda medalha de ouro), com uma classificação de 37.45 (numa escala de zero a 50), atrás do chileno Xavier Alcon, campeão absoluto com 40.20. Miguel Nogueira, da Escola Acácio Calazans Duarte, na Marinha Grande, conquistou uma medalha de prata, enquanto João Costa, da Escola Carlos Amarante, em Braga, e Filipe Direito, da secundária de Valpaços, alcançaram medalhas de bronze. O presidente da Comissão Organizadora das Olimpíadas, José António Paixão, constatou que esta "foi a melhor prestação global de sempre da equipa portuguesa", reconhecendo "o nível de exigência das provas".
Esta foi a 11ª edição das Olimpíadas Ibero-Americanas de Física, que contou com a presença de estudantes de 17 países membros daquela comunidade.


in Jornal Público (edição online) 01OUT06


Afinal os nossos alunos até nem são assim tão maus. Porque será? Talvez os professores também não o sejam, como muitas vezes é pretendido fazer ver-se. Se estes alunos alcançaram estes resultados, certamente que em muito se deve aos ensinamentos e à dedicação dos professores que tiveram, nesta e em outras áreas. Mas deve ser chique (a valer) dizer-se mal dos professores. Pois que assim seja…

2 comentários:

Paulo V. disse...

Professores verdadeiros são aqueles que se escondem atrás de 4 paredes e não os que aparecem na imprensa cheios de razão e arrogância......Benditos sejam todos aqueles que se esforçam para serem honestos com eles próprios e com os outros, diga-se alunos.

Amaral disse...

Tens toda a razão amigo Paulo