terça-feira, 10 de outubro de 2006

Parabéns Manuela


“O Canto das Fragas”

Foi apresentado no passado dia 7 de Outubro de 2006, na livraria Pretexto em Viseu, o livro " O Canto das Fragas " de Manuela de Azevedo.

O evento decorreu no auditório da livraria Pretexto que, segundo informações de José Santolaya e de Raul Traveira, foi pequeno para acolher todos os que com a autora quiseram partilhar o momento.

A obra apresenta prefácio do eminente poeta albicastrense António Salvado e posfácio de Raul Traveira. A apresentação esteve a cargo do escritor e músico Eduardo Aroso. Depois seguiu-se um breve recital poético pela declamadora moçambicana Elsa de Noronha. A sessão encerrou com um apontamento musical pelo grupo “Quatro Elementos” (lied coimbrão).

José Amaral

3 comentários:

Manuela Pinto de Azevedo disse...

Os meus sinceros agradecimentos ao poeta José Amaral pela gentileza em divulgar o lançamento deste livro, tão especial para mim. Através dele pretendo partilhar com o leitor as belas recordações de infância que me marcaram profundamente.Foi nessas "Terras do Demo"(epíteto de mestre Aquilino)que sempre encontrei o equilíbrio perfeito para as minhas carências físicas e psicológicas. No contacto com a natureza(no seu estado mais primitivo) descobri desde tenra idade as minhas "terras do paraíso".Esta obra poética pretende homenagear uma região da Beira Alta e registar em verso alguns encómios aos meus antepassados que muito amaram e dignificaram estes lugares, que sempre sofreram com o estigma da "interioridade".Curiosamente,coincide esta publicação com a celebração dos 250 anos da Região Demarcada do Douro, considerada pela Unesco, desde 2001, Património da Humanidade.Ora, situando-se o cenário deste livro muito próximo da monumental região duriense, em época festiva, aqui se expressam os votos de que, estas homenagens, mais do que efémeras( ainda que sentidas)evocações do passado, possam constituir um compromisso para o futuro.
Termino com a citação de alguns versos do último poema do livro intitulado "Valeu a pena?"
" No branco do futuro vale a pena/ saber ainda crer no sol da esperança, / desperto num sorriso de criança/ e o amanhã a fulgurar nos versos/ agasalhando mágoas, desencantos".

Manuela de Azevedo
Professora e Poetisa

Amaral disse...

Manuela Azevedo
Os agradecimentos estão aceites, embora não fossem necessário. Embora na altura da publicação deste post ainda não tivesse lido o livro, sabia que seria um bom livro por vários factores (um deles ter-me sido recomendado pelo Pelo e por Raul Traveira).
Agora, porém que já li o livro dou-lhe aqui os meus sinceros PARABÈNS por esta excelente "colheita".
Sucesso na divulgação da sua obra.

Amaral disse...

Bem no post anterior onde se lê "pelo Pelo" é uma gralha fenomenal; deve ler-se "pelo Pepe (José Santolaya)