sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

E esta hein?...

«Sondagem
Portugueses confiam mais nos professores
Políticos estão em último lugar das preferências
A profissão de professor é aquela em que os portugueses mais confiam e também aquela a quem confiariam mais poder no país, segundo uma sondagem mundial efectuada pela Gallup para o Fórum Económico Mundial (WEF).
Os professores merecem a confiança de 42 por cento dos portugueses, muito acima dos 24 por cento que confiam nos líderes militares e da polícia, dos 20 por cento que dão a sua confiança aos jornalistas e dos 18 por cento que acreditam nos líderes religiosos. Os políticos são os que menos têm a confiança dos portugueses, com apenas sete por cento.
Os portugueses privilegiaram também os professores enquanto profissão a que dariam mais poder no país (32 por cento), seguindo-se os intelectuais (28 por cento) e os dirigentes militares e policiais (21 por cento), surgindo em último lugar, com seis por cento, as estrelas desportivas ou de cinema.
A confiança dos portugueses por profissões não se afasta dos resultados médios para a Europa Ocidental, onde 44 por cento dos inquiridos confiam nos professores, seguindo-se os líderes militares e policiais, com 26 por cento.
Os advogados, que em Portugal apenas têm a confiança de 14 por cento dos inquiridos, surgem em terceiro lugar na Europa Ocidental, com um quarto dos europeus a darem-lhes a sua confiança, seguindo-se os jornalistas, que são confiáveis para 20 por cento. Em último lugar na confiança voltam a estar os políticos, com 10 por cento.
A nível mundial, os professores são igualmente os que merecem maior confiança, de 34 por cento dos inquiridos, seguindo-se os líderes religiosos (27 por cento) e os dirigentes militares e da polícia (18 por cento). Uma vez mais, os políticos surgem na cauda, com apenas oito por cento dos 61.600 inquiridos pela Gallup, em 60 países, a darem-lhes a sua confiança».

(in Jornal de Notícias, edição on-line 25JAN08)


Ora aqui está uma daquelas notícias que, embora nada venha a alterar, me enche o ego e me orgulha. É pena que os nossos políticos não a leiam com olhos de ver. É pena que o Ministério da Educação não faça parangonas com esta notícia. É, mais provável, que alguns iluminados venham a descobrir que foram, apenas, os professores a votar. Mas não é só em Portugal, é na Europa e no Mundo.
E os políticos? Em último? Sim, sim em último.
Vale a pena pensar nisto! É aquilo a que o povo chama “chapada de luva branca”

(José Amaral)

8 comentários:

Paulo Sempre disse...

Muitas vezes, os professores/educadores de infância, são, na realidade, substitutos dos pais biologicos. Numa sociedade onde os afectos tanto escasseiam, é de esperar o resultado das estatisticas apresentadas.
Abraço
Paulo

Amaral disse...

Paulo
Foi com prazer que li as suas palavras.
Bom fim-de-semana
Abraço

JPCLEMENTE disse...

É verdade, amigo J.Joaquim. Ainda bem que a população em geral reconhece o nosso papel, melhor os mossos papéis: Educadores e formadores.
Um abraço

Isabel-F. disse...

Pois quem somos nós sem um bom professor???

Os professores ajudam, para além dos pais, a construir os nossos alicerces ...


beijos para ti e fico feliz com esta notícia

Amaral disse...

João Paulo
É motivo de orgulho, mas nós professores temos de mostrar mais, temos de levantar a voz. A população quando nos conhece (falo da profissão) reconhece que o nosso papel não é fácil e por isso nos valoriza.
É pena os nossos governantes nos tratarem da forma que tratam como se fossemos sei lá o quê.
Boa semana, abraço

Amaral disse...

Isabel
Obrigado!
Eu tenho muito a agradecer aos professores que tive. Como todos talvez tenha tido três ou quatro professores menos bons ou até maus, mas no geral tive muitos e bons professores.
A começar logo pela escola primária. Os alicercers como tu dizes são essenciais, mas os governantes parece que o que querem é resultados e nada mais. Os chineses têm um provérbio que diz: "Se o teu filho tem fome, ensina-o a pescar e não lhe dês um peixe". Os nossos governantes parece que querem dizer: "Passem os alunos todos, saibam ou não".
Boa semana
Bjo

A. João Soares disse...

Amaral,
Estes resultados não me surpreendem. Nas minhas recordações de ensinamentos práticos e úteis para a vida real predominam professores que tive, pela vida fora.
É certo que alguns são recordados por situações caricatas, mas esses são muito poucos. Para ensinar, é preciso ter ideais e querer transmitir algo de positivo, não só na ciência mas também em aspectos práticos da vida. Um professor deve ser tido como um sábio, um deus que está acima das mentes imaturas dos alunos.
Os professores, em geral são pessoas competentes, sendo pena que tenham sido empurrados para uma tolerância em relação aos alunos que os prejudica e prejudica a formação das novas gerações.
E, quanto aos políticos, nem digo nada porque quem me costuma ler sabe bem a «adoração» que tenho por eles.
Abraço

Amaral disse...

João
Partilho da sua reflexão. Os professores não são nenhuns salvadores da pátria, mas são eles que nos encaminham.
Os pol+iticos (tidos como os salvadores) desencaminham-se e orientam-se eles.
Boa semana
Abraço