sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Evasão na leitura


Plano de Evasão (Prémio Cervantes), de Adolfo Bioy Casares (Cavalo de Ferro, 121 pág.) foi o livro que acabei de ler. Este romance mostra-nos a fantasia e a realidade a sobreporem-se, sem, muitas vezes, se saber onde acaba uma e começa a outra. Trata-se de uma ilha-prisão, Caiena, onde o protagonista, Nevers, desembarca para desempenhar o cargo de administrador. Esta ilha parece um estranho purgatório. Muitas são as questões que se nos são colocadas. A revelação final é que vem esclarecer qual o destino de todas as personagens.Esta obra (“Plano de Evasão”) deste escritor argentino, um dos mais célebres do séc. XX a par de José Luís Borges, é reconhecida como uma das narrativas mais importantes da literatura hispânica do século XX.
É uma obra que se lê de um fôlego e que se torna interessante com o avançar da trama.

(José Amaral)

4 comentários:

Rui Caetano disse...

Pela tua apresentação breve parece ser um grande livro. Fica como referência para as minhas leituras. Eu sou um devorador de livros, passo imenso tempo a ler, ganho imenso tempo a ler.
obrigado pela dica.

Amaral disse...

Rui
Antes de mais seja bem-vindo ao meu Ad Litteram.
Fico contente por saber que é um devorador de livros. Eu também sou. Ler é saber mais, por isso não é tempo perdido.
Bom fim-de-semana
Abraço

Margri disse...

Olá Amaral!
Venho agradecer a visita e palavras simpáticas.

Vejo que continua a dar a conhecer autores que valem a pena ser lidos.
Também não conheço este, mas logo que possa vou procurá-lo.

Um abraço.

Amaral disse...

Margri
Não tem nada que agradecer.
Leia que a leitura até se torna interessante.
Boa semana.
Abraço