domingo, 16 de setembro de 2007

Régio

José Régio, pseudónimo de José Maria dos Reis Pereira, nasceu em Vila do Conde, a 17 de Setembro de 1901 e viria a falecer também em Vila do Conde, a 22 de Dezembro de 1969. Este escritor português Licenciou-se em Coimbra, em Letras, e viveu e ensinou grande parte da sua vida em Portalegre. Foi um dos fundadores da revista “Presença”. Multifacetado foi, contudo, como poeta que mais se impôs. O AD LITTERAM deixa aqui este belíssimo soneto de José Régio, retirado do livro “Poemas de Deus e do Diabo”:

Libertação


Menino doido, olhei em roda, e vi-me
Fechado e só na grande sala escura.
(Abrir a porta, além de ser um crime,
Era impossível para a minha altura...)

Como passar o tempo?...E diverti-me
Desta maneira trágica e segura:
Pegando em mim, rasguei-me, abri, parti-me,
Desfiz trapos, arames, serradura...

Ah, meu menino histérico e precoce!
Tu, sim! Que tens mãos trágicas de posse,
E tens a inquietação da Descoberta!

O menino, por fim, tombou cansado;
O seu boneco aí jaz esfarelado...
E eu acho, nem sei como, a porta aberta!

(José Amaral)

10 comentários:

canto dos sonhos disse...

Olá!
Meu amigo estou com muita saúdades de vc sua visíta é sempre bem vinda.
Tenha uma semana abençoada ok.
Bjs!
CARMEN!!!

Amaral disse...

Carmen
Também gosto de vê-la por aqui.
Boa semana
Bjo

Odele Souza disse...

Realmente Amaral, o soneto é bem bonito.
Um abraço.

Amaral disse...

Odele
Fico contente por ter gostado. Boa semana
Bjo

Meg disse...

Caro amigo,
Também José Régio é um autor muito esquecido, ou antes, muito pouco divulgado.
Fiz há pouco uma recolha de alguma da obra dele, que espero vir a publicar - no blogue, claro!
Tem poemas lindíssimos. Como este.

Um a braço

Amaral disse...

Meg
Aí tem toda a razão. Régio é pouco conhecido, porque pouco divulgado. Descubra Régio e vai ver que adora.
Abraço

Rui Caetano disse...

José Régio é um dos nossos maiores poetas. A sua poesia além de belíssima traz-nos uma outra forma de ver o mundo e a vida.

Amaral disse...

Rui
Antes de tudo bem-vindo ao meu blog.
Tem toda a razão quando afirma que Régio é um dos nossos maiores poetas.
Volte mais vezes.
Abraço

joão oliveira disse...

ola Amaral

é sempre um gosto passar por aqui, ler os seus poemas e as efemérides que muitos esquecem ou querem esquecer.

um abraço

Amaral disse...

João
Obrigado por mais uma visita. As efemérides que alguns querem esquecer, parece-me realmente mais acertado.
Abraço