domingo, 2 de setembro de 2007

Regresso

No regresso de férias o AD LITTERAM deixa aqui mais três apontamentos (recuerdos) das férias.

O momento mais gratificante das férias foi o espectáculo Jesus Cristo Superstar, de Filipe la Féria. Este musical adaptado, recorde-se que o original é da autoria de Andrew Lloyd-Webber e Tim Rice, – presente no Rivoli – está muito bem conseguido. Do princípio ao fim o público pode vibrar com o profissionalismo dos actores. Um elenco notável do qual destaco os desempenhos de Jesus (Gonçalo Salgueiro), Maria Madalena (Laura Rodrigues), Judas (Pedro Bargado) e Herodes (Hugo Rendas).
O espectáculo prende-nos do primeiro ao último minuto. Ninguém consegue ficar indiferente ao desenrolar dos acontecimentos.
Vale a pena ver este maravilhoso espectáculo “made in” Portugal. Está de parabéns Filipe la Féria, assim como todo o elenco.

A minha última leitura de férias foi (sugestão do Professor Marcelo Rebelo de Sousa) Na praia de Chesil (Gradiva, 128 pág.) de Ian McEwan. Este pequeno livro lê-se num fôlego. É uma história simples, mas interessante. Em traços gerais, o autor relata-nos a história de um jovem casal, virgem. Na noite de núpcias no hotel, a primeira tentativa de consumação do casamento (acto sexual), revela-se perturbadora para os dois. A esposa abandona a suite e vai para a praia; só depois o marido vai atrás dela. A conversa revela-se difícil e Florence (a esposa) reconhece os seus medos e até o seu desconforto com o sexo. Chega a propor ao marido viverem juntos, mas ele arranja outra mulher para o sexo. Claro que Edward não aceita e aquele casamento não passa da noite de núpcias.
A leitura é recompensadora!

Sempre foi possível arranjar um tempinho para dar um salto à Capital. Muitas foram as visitas e cabe-me destacar alguns desses pontos de interesse. Vale a pena ver as exposições no Museu Nacional de Arte Antiga (o tal da directora…), a Fundação Gulbenkian e o Centro Cultural de Belém (a Colecção Berardo).
Mas sugiro, igualmente, um outro local que merece a visita: o Jardim Zoológico. Uma verdadeira “selva urbana”. Animais de todos os tipos maravilham miúdos e graúdos. Fiquei maravilhado com os tigres, os pinguins, os rinocerontes indianos e as girafas (entre muitos outros, para não dizer todos).
O Zoo merece a nossa visita!

(José Amaral)

6 comentários:

al cardoso disse...

Ja vi, que teve umas ferias mais variadas e culturais que as minhas, os meus parabens!

Um abraco do d'Algodres.

Meg disse...

Ora cá estão umas boas dicas para quem entra agora de férias.
Um abraço

Amaral disse...

Al Cardoso
É provável que tenha acontecido, mas espero que as suas tenham sido tão gratificantes quanto as minhas.
Boa semana
Abraço

Amaral disse...

Meg
Espero que lhe sejam úteis estas minhas sugestões, mas se tiver que escolher escolha o Jesus Cristo Super Star.
Boas férias
Abraço

sashacores disse...

È a primeira vez que passo por aqui.
Para começar encantei-me com a musica que é de um dos meus filmes de eleição! E depois parceu-me encantador o livro sugerido.

Beijinhos
www.sashacores.wordpress.com

Amaral disse...

Sashacores
Obrigado pelos elogios. Espero que volte mais vezes será bem-vindo
Bjs