domingo, 23 de setembro de 2007

Pense nisto...


A revista Notícias Magazine (do “Jornal de Notícias”) dedica a sua edição de hoje (23.SET.2007) à Educação. Sob o título “Educação Especial” vários são os artigos alusivos ao tema.Um, porém, chamou a minha atenção. Na página 10, num artigo assinado por António Nóvoa (Reitor da Universidade de Lisboa) pode ler-se um excelente artigo denominado «Estudo mais estudo». Não transcrevo na íntegra o artigo (embora o merecesse), mas fico-me pelo último parágrafo que reza assim:
«O presidente francês acaba de retomar o gesto de Jules Ferry na sua célebre Lettre aux Institutuers, de 1883. Discordo de Nicolas Sarkozy em muitos pontos. Mas é importante ler na sua carta que “a nação deve aos professores um maior reconhecimento, melhores perspectivas de carreira, um melhor nível de vida e melhores condições de trabalho” e que, por isso, uma das prioridades do seu mandato será “a revalorização da profissão de professor”. E em Portugal
Em jeito de homenagem a Marcel Marceau: Palavras para quê?

(José Amaral)

6 comentários:

Anónimo disse...

Vale também pela citação que transcreve de um tal José Tavares, que, em 1927 dissera: "A um pai ouvi eu dizer, na presença do seu próprio filho, que o que queria é que ele passasse; que lhe era indiferente que ele soubesse ou que fosse ignorante". E pelo comentário que acrescenta: "Criar novas oportunidades de formação deve ser um objectivo nacional. Mas num universo pol+ítico dominado pelas estatísticas e pela comunicação é preciso não cair no logro da desvalorização dos diplomas". Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

al cardoso disse...

Bem creio que teremos que virar um pouco a direita como fizeram os franceses, para prestar-mos tambem a nossa homenagem aos professores!

Um abraco do d'Algodres.

Amaral disse...

Octávio
Primeiro seja bem-vindo ao meu blog.
Como refiro, apenas retirei parte do texto o que não quer dizer que não concorde com a citação que aqui acrescenta (ainda bem que o fez).
Acho que hoje em dia é preciso ensinar as crianças e educar (ou pelo menos mudar as mentalidades) os pais.
Abraço

Amaral disse...

Al Cardoso
Concordo consigo e vejamos: se TODOS os professores fossem uma cambada de ignorantes e incompetentes, acho bem que fossem colocados "no rego"; agora não é essa a realidade. Os professores fazem muitos sacrifícios e alguns nem são inerentes à profissão; os professores têm de ser pais, amigos, pedagogos, psicólogos... e o reconhecimento já era.
Exige-se respeito pelo nosso trabalho.
E, quem de direito, por vezes ainda espezinha mais.
Abraço

Meg disse...

Caro amigo,
Pois eu acho que têm de educar primeiros os pais. Não tenho dúvida nenhuma. Sem pais educados que se espera dos filhos?
O que está à vist de todos.
Um abraço

Amaral disse...

Meg
Pois penso que cada vez mais é necessário educar pais, mas também os filhos.
Abraço