quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Homenagem a Aqulino Ribeiro


Hoje, 19 Setembro de 2007, os restos mortais do escritor viseense (das terras do Demo) Aquilino Ribeiro (nasceu no Concelho de Sernancelhe, Tabosa do Carregal, a 13 de Setembro de 1885) são trasladados para o Panteão Nacional. Esta foi uma decisão do Parlamento, a quem cabe propor e conceder as honras de Panteão.
Os restos mortais de Aquilino serão recebidos por uma guarda de honra da GNR. Porém, é provável que algumas vozes o recebam com vaias e assobios. Muitos são os que acusam Aquilino de ter participado no assassinato do rei D. Carlos
Vários serão os intervenientes a cerimónia só se considera completa quando os Presidentes da República e da Assembleia da República e também o Primeiro Ministro assinarem o documento de autenticação da cerimónia.
Recorde-se que Aquilino morreu em 27 de Maio de 1963 e torna-se o décimo português a ter honras de Panteão. Além de Aquilino, descansam no Panteão: Almeida Garrett, escritor, João de Deus, escritor, Manuel de Arriaga, Presidente da República, Teófilo Braga, Presidente da República, Guerra Junqueiro, escritor, Óscar Carmona, Presidente da República, Sidónio Pais, Presidente da República, Humberto Delgado, personalidade da luta contra o fascismo em Portugal, Amália Rodrigues, fadista.
Concorde-se ou não com esta homenagem, o certo é que como escritor ninguém retira mérito a Aquilino.

(José Amaral)

4 comentários:

al cardoso disse...

Sobrer este tema, tambem fiz algumas consideracoes no "d'Algodres"!

Foi um grande vulto com origem na nossa Beira!

Um abraco amigo do d'Algodres.

Amaral disse...

Al Cardoso
Já vou ler o seu artigo.
Abraço

Meg disse...

Depois de uma breve ausência, cá estou para aderir à grande homenagem a tão grande Homem. Merecida, quanto a mim, que sempre o admirei e à sua cultura e à forma como tratou a nossa língua.
Um abraço

Amaral disse...

Meg
Penso que a homenagem é mesmo merecida. Polémicas à parte...
Abraço