quarta-feira, 28 de maio de 2008

Espectáculo dantesco

Dante Alighieri nasceu em Florença, em Maio ou Junho de 1265 e faleceu em Ravena, a 13 ou 14 de Setembro de 1321. Viveu a primeira parte da sua vida na sua cidade natal, antes de ser, injustamente, exilado. Foi um escritor, poeta (considerado o primeiro e mais importante poeta da língua italiana) e político italiano. Da sua vastíssima obra a mais conhecida é sem dúvida La Divina Commedia (“A Divina Comédia”).Esta obra descreve uma viagem de Dante através do Inferno, do Purgatório, e do Paraíso, primeiramente guiado pelo poeta romano Virgílio, autor do poema épico Eneida, através do Inferno e do Purgatório e, depois, no Paraíso, pela mão da sua amada Beatriz. O Purgatório é considerado, dos três livros, o mais lírico e humano. O poema chama-se "Comédia" não por ser engraçado mas porque termina bem (no Paraíso). Era esse o sentido original da palavra Comédia, em contraste com a Tragédia, que terminava, em princípio, mal para os personagens.

INFERNO


CANTO I (trecho inicial)

No meio do caminho desta vida
me vi perdido numa selva escura,
solitário, sem sol e sem saída.

Ah, como armar no ar uma figura
desta selva selvagem, dura, forte,
que, só de eu a pensar, me desfigura?

É quase tão amargo como a morte;
mas para expor o bem que encontrei,
outros dados darei da minha sorte.

Não me recordo ao certo como entrei,
tomado de uma sonolência estranha,
quando a vera vereda abandonei.

Sei que cheguei ao pé de uma montanha,
lá onde aquele vale se extinguia,
que me deixara em solidão tamanha,

e vi que o ombro do monte aparecia
vestido já dos raios do planeta
que a toda gente pela estrada guia.

Então a angústia se calou, secreta,
lá no lago do peito onde imergira
a noite que tomou minha alma inquieta;


e como náufrago, depois que aspira
o ar, abraçado à areia, redivivo,
vira-se ao mar e longamente mira,

o meu ânimo, ainda fugitivo,
voltou a contemplar aquele espaço
que nunca ultrapassou um homem vivo.

(...)


Tradução: Augusto de Campos

2 comentários:

meg disse...

Meu Amigo,

Estou hoje a retomar as visitas aos amigos que me têm alegrado com a sua presença lá em casa. Mas por motivos imperiosos tive de (quase)parar dois dias, estive ausente.
Mas estou de volta, mas Dante, gostava mas agora à noite não vou ler...
passo amanhã, menos cansadita, porfque Dante não é conversa mole, não é? Estou desculpada?
Um abraço e um óptimo fim de semana.

Amaral disse...

Meg
Fez bem em passar e claro que está desculpada. Espero, isso sim mais importante, que descanse e que tenha um bom fim-de-semana
Abraço