domingo, 14 de setembro de 2008

Recordar é viver...

Mamma Mia! foi um dos musicais mais vistos e aplaudidos (por 30 milhões de pessoas em 170 cidades pelo mundo), ao som da música dos Abba. Agora chegou a vez do filme. A história do filme não é de todo inovadora, no entanto o filme vale pelas imagins idílicas, pela musicalidade e pelas interpretações, nomeadamente, as femininas. Vale a pena ver este filme que mais não seja para recordar grandes êxitos desse fabuloso quarteto sueco formado por volta de 1970-1972 pelos músicos e compositores Björn Ulvaeus e Benny Andersson, e pelas vocalistas Agnetha Fältskog e Anni-Frid Lyngstad. Ao longo do filme podemos recordar muitos dos seus êxitos, tais como: "Honey, Honey", "Mamma Mia""Take a Chance on Me", "Dancing Queen", "Chiquitita"…
Vale a pena ver!
Aqui fica a sinopse do filme:
«Uma mãe solteira, independente, que tem um pequeno hotel numa idílica ilha grega, Donna (Meryl Streep), está prestes a ter de deixar partir Sophie (Amanda Seyfried), a filha que criou sozinha. Para o casamento de Sophie, Donna convidou duas das suas melhores amigas - a prática e hilariante Rosie (Julie Walters) e a multi-divorciada Tanya (Christine Baranski) - as quais pertenciam à sua banda de outrora, «Donna and the Dynamos». Mas Sophie, secretamente, também convidou três pessoas (Colin Firth, Pierce Brosnan e Stellan Skarsgard). Na tentativa de encontrar o seu pai, ao qual estaria destinado levar a noiva ao altar, ela convidou três dos homens do passado de Donna. Em cerca de 24 horas mágicas e caóticas, surgirão novos romances e renascerão antigos, naquela que parece a ilha de todas as possibilidades.»

(José Amaral)

11 comentários:

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido amigo Amaral.
Recordar e viver na recordação, também é muito bom.
Recordar amores, tempos, vidas passadas, enfim, recordar a vida em si.
Esqeças as maldições, e relembres com prazer as tuas escaladas, esquece o prazer fútil das descidas;
Relembra os dias emque fostes agua limpaesquece as horas em que fostes brejo;
conta e amostra as medalhas da tua vitória e esquece as cicatrizes de uma derrota.
Um grande beijo, muito obrigado por suas visitas como sempre amáveis em meu cantinho.

Te gosto amigo.

Regina Coeli.

Deusa Odoyá disse...

Meu estimado amigo, não comentei sobre o seu post.
Apenas fiz um poema pequeno para tí, como se fosse uma reflexão.

Beijos e muita luz para vc.
Beijos da sua amiga .
Regina Coeli

Carla disse...

e com a magnífica interpretação da Meryl Streep
boa semana
beijos

Amaral disse...

Regina
Que melhor comentário que o poema que fez. Obrigado. Boa semana.
Bjo

Amaral disse...

Carla
Tem razão, belíssima interpretação da Meryl. Boa semana
Bjo

Klatuu o embuçado disse...

Um belo momento de cinema, com excelentes interpretações.

Meg disse...

Caro amigo Amaral

Não vi ainda mas não vou perder... por todos os motivos.
Um abraço

Isabel-F. disse...

só tenho ouvido elogios sobre o filme ...

não o posso perder ...


bjs

Amaral disse...

Klatuu
Bem-vindo (ou "revindo"). Sem dúvida um belo filme com interpretações fabulosas.
Abraço

Amaral disse...

Meg
Não perca, pois o filme é mesmo bom.
Abraço

Amaral disse...

Isabel
Este é daqueles filmes que nos fazem recordar belos momentos. Vale que mais não seja pelas canções.
Bjo