sábado, 27 de setembro de 2008

O actor norte-americano Paul Newman morreu aos 83 anos. O também realizador, argumentista, produtor e conhecido pela sua defesa pelas causas humanitárias anunciou a sua saída do mundo do cinema no ano passado, pouco antes de confirmar publicamente que se encontrava doente com um cancro de pulmão.
A morte do actor foi confirmada pela sua porta-voz, Marni Tomljanovic, citada pela CNN e BBC. Newman morreu ontem, cerca de um mês depois de o próprio ter decidido interromper os tratamentos de quimioterapia a que estava a ser sujeito num hospital de Nova Iorque e pedido à família para ir para casa.
Com mais de 60 participações em filmes e dezenas de outras em séries televisivas, Newman recebeu dez nomeações para os Óscares ao longo da sua carreira, tendo finalmente sido distinguido em 1987 com o Óscar para melhor actor principal pela sua interpretação em “A Cor do Dinheiro”. Foi ainda distinguido com dezenas de outros prémios,
A sua última aparição no grande ecrã foi ao lado de Tom Hanks, no filme “Caminho para a Perdição” (2002), do realizador Sam Mendes.
Nascido num subúrbio de Cleveland, a 26 de Janeiro de 1925, foi aos 26 anos que começou a dar os primeiros passos na actuação. Ao longo dos 50 anos que seguiram, Newman interpretou papéis memoráveis em filmes como “Gata em Telhado de Zinco Quente” (1958), “A Vida é um Jogo” (1961), “Butch Cassidy and the Sundance Kid” (1969) ou “The Sting” (1973). Além da carreira de actor, Newman realizou ainda quatro filmes, todos com a participação da mulher Joanne Woodward, com quem estava casado desde 1958,
O norte-americano deixou ainda a sua marca através da Newman's Own Foundation, com a qual financiava várias organizações de caridade e humanitárias. Newman fundou ainda a Hole in the Wall, uma organização que oferecia férias de Verão a crianças de todo mundo que sofriam de doenças graves.
Robert Forrester, vice-presidente da Newman's Own Foundation, sublinhou num comunicado divulgado hoje que o actor “o seu coração e alma foram dedicados ajudar a fazer do mundo um melhor lugar para todos”.
Newman tinha ainda uma enorme paixão pelas quatro rodas. Em 1979, na altura com 54 anos, levou um Porsche 935 da equipa Dick Barbour ao segundo lugar da mítica prova francesa as 24 horas de Le Mans, uma das maiores provas de resistência.
Aos 70 anos, tornou-se o piloto mais velho a fazer parte da equipa vencedora das 24 horas de Daytona, em 1995.

(27.09.2008 - in “PÚBLICO”)

12 comentários:

Isabel-F. disse...

um grande actor ...

faz parte da lista dos meus preferidos ...

só não vi o ultimo filme que aqui é citado ... nem sei porquê ... acho que passei ao lado e não dei por ele.

beijinhos e tem uma boa semana

Amaral disse...

Isabel
Também era do meu agrado, não só como actor, mas como ser humano.
Por acaso também não vi o último filme dele.
Boa semana
Bjo

Meg disse...

Caro Amaral,
Por motivos de ordem profissional, passaram-me pelas "mãos" todos os filmes de Paul Newman, anteriores a 1974. É-me impossível escolher entre Gata em Telhado de Zinco ou Butch Cassidy...e tantos outros.
Morreu um mito do cinema, morreu um grande Ser Humano, mas não morreu a memória de Paul Newman.

Um abraço

Amaral disse...

Meg
Tem toda a razão... não morreu a memória de Paul Newman. Essa perdurará.
Boa semana
Abraço

Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado e querido amigo Amaral.
Que bom vc. ter visitado meu cantinho, já estava sentindo. saudades suas.
essa música é muito boa de se escutar.
Quanto a morte de Paul, foi uma perda , pois era um excelente ator.

Beijos e uma semana de muita paz e amor.
Sua amiga do lado de cá.

Regina Coeli.

JPCLEMENTE disse...

Caro Amaral!
Apesar da minha cultura cinematográfica não ser a melhor, era um actor que eu admirava.
Tem uma óptima semana
Um abraço amigo

Amaral disse...

Regina
Obrigado por voltar sempre.
Quanto a Paul Newman fica a obra. Boa semana.
Bjo

Amaral disse...

João Paulo
Não podemos ser bons em tudo...
Boa semana
Abraço

Paula disse...

Um dos actores que eu sempre admirei!
Bonita homenagem!

Descobri-o por acaso senhor Amaral!
Parabéns pela sua escrita!
Abraço

(Amiga Ana do hi5)

Delfim peixoto disse...

Mais um icone a ir à frente... poucos restam, já!
ABraço

Amaral disse...

Ana
Muito obrigado pela visita. Volte sempre.
Também gosto de Paul Newman.
Bjo

Amaral disse...

Delfim
Pois o tempo passa e leva-nos a todos.
Abraço