quarta-feira, 30 de maio de 2007

Definição de Poesia

Boris Pasternak nasceu a 10 de Fevereiro de 1890, em Moscovo. Este filho de um professor de pintura e de uma pianista viria a falecer em 31 de Maio de 1960.
Em 1958 ganhou o Prémio Nobel de Literatura, mas não foi autorizado a recebê-lo por razões políticas.

Aqui vos deixo este belo poema de Pasternak, numa tradução de Haroldo de Campos:


Definição de Poesia

Um risco maduro de assobio.
O trincar do gelo comprimido.
A noite, a folha sob o granizo.
Rouxinóis num dueto desafio.

Um doce ervilhal abandonado
A dor do universo numa fava.
Fígaro: das estantes e flautas -
Geada no canteiro, tombado.

Tudo o que para a noite releva
Nas funduras da casa de banho,
Trazer para o jardim uma estrela
Nas palmas húmidas, tiritando.

Mormaço: como pranchas na água,
Mais raso. Céu de bétulas, turvo.
Se dirá que as estrelas gargalham,
E no entanto o universo está surdo.


(José Amaral)

5 comentários:

Paulo Sempre disse...

António Aleixo in "Este livro que vos deixo", hoje diria:

"Não tenho vistas largas
nem grade sabedoria
mas dão-me certos blogues
lições de filosofia"


Isto para dizer que o seu blogue é muito interessante. Obrigado.
Paulo

Isabel-F. disse...

Não conhecia.
Obrigada pela partilha, pois adorei.

bjs

Amaral disse...

Paulo
Quem tem de agradecer sou eu pelas suas palavras elogiosas.
Não conhecia o seu blog, mas vou adicioná-lo à minha lista.
Abraço

Amaral disse...

Isabel
quem agradece sou eu por te ver aqui sempre que podes.
Bjo

Paulo Sempre disse...

Obrigado.
Paulo