segunda-feira, 21 de julho de 2008

Liberdade


O Novo Colosso

«Não como o gigante bronzeado de grega fama,
Com pernas abertas e conquistadoras a abarcar a terra
Aqui nos nossos portões banhados pelo mar e dourados pelo sol, se erguerá
Uma mulher poderosa, com uma tocha cuja chama
É o relâmpago aprisionado e seu nome
Mãe dos Exílios. Do farol de sua mão
Brilha um acolhedor abraço universal; Os seus suaves olhos
Comandam o porto unido por pontes que enquadram cidades gémeas.
“Mantenham antigas terras sua pompa histórica!” grita ela
Com lábios silenciosos “Dai-me os seus fatigados, os seus pobres,
As suas massas encurraladas ansiosas por respirar liberdade
O miserável refugo das suas costas apinhadas.
Mandai-me os sem abrigo, os arremessados pelas tempestades,
Pois eu ergo o meu farol junto ao portal dourado».



Gravado numa placa de bronze no pedestal da Estátua da Liberdade, na baía de Nova Iorque, este soneto escrito por Emma Lazarus (nascida em 1859, faleceu em Nova Iorque aos 38 anos, a 19 de Novembro de 1887)

(José Amaral)

11 comentários:

secured loans disse...

That is very nice idea.


secured loans

Menina do Rio disse...

Eu não conhecia o poema. Muito bonito! Tempo em que a palavra Liberdade tinha peso e valor, pois representava um sonho


um beijo

joão oliveira disse...

Esta ideia de colocar um post com uma mensagem tão forte, de sonho e de liberdade só poderia ser de uma pessoa como o Dr. José Amaral.

um abraço

Isabel-F. disse...

adorei ler este poema, que não conhecia ...

é simplesmente maravilhoso.


beijinhos

Carla disse...

Poderosas as mulheres que falam a linguagem da liberdade...fabuloso este texto que não conhecioa, mas que gostei muito de ler
beijos

Amaral disse...

Menina do Rio
Tem toda a razão. Parece que esta palavra, Liberdade,tende a perder o significado.
Bjo

Amaral disse...

João Oliveira
Obrigado pelas suas gentis palavras.
Abraço

Amaral disse...

Isabel
Também eu não conhecia o poema, encontrei-o, em boa hora, por acaso.
Bjo

Amaral disse...

Carla
Tem toda a razão, apenas acrescentava também as vozes dos homens que utilizam a palavra amizade.
Bjo

A. João Soares disse...

Amaral,
Não conhecia esta inscrição na placa. Mas creio que os actuais políticos americanos também não o conhecem, ou pelo menos não o praticam.
«Mandai-me os sem abrigo, os arremessados pelas tempestades», pois a América só aceita técnicos competentes que vão dar o seu saber e trabalho para o engrandecimento dos States.
Abraço
João

Amaral disse...

João
Em contrapartida Portugal expulsa os seus cérebros, nãolhes criando condições. Quem sai a ganhar... a América e outros que tais que têm o poderio económico.
Boa semana
Abraço