quarta-feira, 7 de março de 2007

MULHER...


Hoje, 8 de Março, celebra-se o Dia Internacional da Mulher. É assim todos os anos. É um dia comemorativo para a celebração dos feitos alcançados pela mulher. A ideia da existência de um dia internacional da mulher foi inicialmente proposta na viragem do século XX, durante o rápido processo de industrialização e expansão económica que levou aos protestos sobre as condições de trabalho. Em 1975, designado como o Ano Internacional da Mulher, a Organização das Nações Unidas começou a patrocinar o Dia Internacional da Mulher.

A mulher sempre foi fundamental na sociedade. É ela que transporta em seu seio novos seres e que os dá à luz. Ela é fonte inspiradora de pintores, poetas, cantores…Assim foi com Tom Jobim e Vinicius de Morais se inspiraram para criar uma das canções mais traulitadas em todo o mundo. A versão definitiva (pois nem Vinicius nem Tom gostaram da letra da canção) foi feita mais tarde por Vinicius, inspirado numa moça – Helô Pinheiro – que passava frequentemente em frente ao Bar Veloso (que hoje se chama Garota de Ipanema).


“Garota de Ipanema”

(Composição: Tom Jobim e Vinícius de Morais)


Olha que coisa mais linda,
Mais cheia de graça,
É ela a menina, que vem e que passa,
Num doce balanço, a caminho do mar.
Moça do corpo dourado do sol de Ipanema,
O seu balançado é mais que um poema,
É a coisa mais linda que já vi passar.

Ah, Por que estou tão sozinho.
Ah, Por que tudo é tão triste?
Ah, A beleza que existe,
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha.

Ah, Se ela soubesse

Que, quando ela passa,
O mundo sorrindo se enche de graça
E fica mais lindo por causa do amor.


Ah, Por que estou tão sozinho.
Ah, Por que tudo é tão triste?
Ah, A beleza que existe,
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha.

Ah, Se ela soubesse

Que, quando ela passa,
O mundo sorrindo se enche de graça
E fica mais lindo por causa do amor.

Por causa do amor, por causa do amor…


(José Amaral)

2 comentários:

Inconformist disse...

Que as mulheres sejam sempre lembradas e reconhecidas não pelo facto de serem mulheres e/ou mães,mas pelas características e qualidades que demonstram para que se sintam, fundamentalmente seres humanos,na verdadeira acepção da palavra.Aqui não interessa a fita métrica,mas sim a dignidade numa sociedade onde ainda existe muito por fazer,sobretudo nos meios rurais, onde grande parte dos homens continuam a revelar muitos comportamentos típicamente "tribais".Muitas mulheres precisam de despertar...pois também se deixam acomodar e todos sabemos que qualquer acomodação é um veneno,uma morte lenta,claro que é sempre positivo sublinhar a data!...

Amaral disse...

Inconformist
Estou de acordo e subscrevo as suas palavras.
As mulheres têm (ou deviam) ter os mesmos direitos dos homens.