terça-feira, 20 de março de 2007

Dia Mundial da Árvore

A comemoração oficial do Dia da Árvore teve lugar pela primeira vez no estado norte-americano do Nebraska, em 1872. John Stirling Morton conseguiu induzir toda a população a consagrar um dia no ano à plantação ordenada de diversas árvores para resolver o problema da escassez de material lenhoso.
A Festa da Árvore rapidamente se expandiu a quase todos os países do mundo, e em Portugal comemorou-se pala primeira vez a 9 de Março de 1913.
Em 1971 e na sequência de uma proposta da Confederação Europeia de Agricultores, que mereceu o melhor acolhimento da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), foi estabelecido o Dia Florestal Mundial com o objectivo de sensibilizar as populações para a importância da floresta na manutenção da vida na Terra.
Em 21 de Março de 1972 – início da Primavera no Hemisfério Norte – foi comemorado o primeiro DIA MUNDIAL DA FLORESTA em
vários países, entre os quais Portugal.


Fonte: ICN (http://www.icn.pt/).


Amendoeira

Finais de Janeiro!

Em alguns dias

o Sol faz-se

anunciar

alegrando

os enfadonhos e tristes

dias de Inverno.

Na berma da estrada

por onde passa,

o professor

vê as amendoeiras

florir.

Algumas, já vestidas

de pétalas

branco-rosa,

são o contento

daquele que passa

todos os dias

por aquelas

desertas vias.

Em breve

desprender-se-ão da vida

e farão

estranhos bailados

no céu azul.


(in “Outonalidades”, José Amaral)

2 comentários:

inconformist disse...

Este poema faz-me lembrar o mito do eterno retorno...o bailado da vida e da natureza,os ciclos da natureza e da alma humana que num eterno movimento se vão transformando, se vão fechando, mas que voltam a renascer...é só uma pequena análise...

Amaral disse...

Inconformist
Gostei da análise e espero continuar a colocar aqui poemas que lhe despertem o sentido de análise