sexta-feira, 13 de abril de 2007

Rosa do Mundo

Rosa do Mundo

Rosa. Ros
a do mundo.
Queimada.
Suja de tanta palavra.


Primeiro orvalho sobre o rosto.
que foi
pétala
a pétala lenço de soluços.

Obscena rosa. Repartida
Amada.
Boca ferida, sopro de ninguém.

Qua
se nada.


(in “O Outro Nome da Terra”, Eugénio de Andrade)

2 comentários:

inconformist disse...

Bela metáfora... talvez sobre uma vida anónima de qualquer pessoa ou mulher..julgo...

Amaral disse...

Inconformist
talvez seja mesmo isso...mulher