terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Depois da folia...

Diz o povo, na sua sabedoria popular, que “a vida são dois dias e o Carnaval três”. Com as festas carnavalescas a despedirem-se entramos no tempo da Quaresma. A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma, no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia são um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. A Quaresma ocorre quarenta dias antes da Páscoa. Para os cristãos serve, este dia – quarta-feira de cinzas – para lembrar quão efémera é a vida. “Memento homo, quia pulvis es, et in pulverem reverteris” (Lembra-te homem, que és pó, e em pó te hás de converter).
Aqui fica um poema, retirado do “Poemário do desterro”, da autoria de Henrique Marques Samyn:


Quarta-Feira de Cinzas

E quando a Quarta-Feira enfim chegou
e em cinzas transformou toda a folia,
rasgou, despudorada, a fantasia
que tantos mascarados deslumbrou;

e quando a Quarta-Feira enfim chegou,
fingiu não ver o mais cinzento dia;
e, em meio à rua clara e tão vazia,
cantou marchinhas e canções de amor.

No corpo nu calou toda a tristeza:
deitou-se, doida de melancolia,
na cama de confetes da calçada.

Tigresa, fez da quarta-feira presa:
lançou-se, incontrolável, sobre o dia –
bebeu, sedenta e só, a madrugada.

(José Amaral)

2 comentários:

Regina disse...

Meu amigo Amaral!!!
A quarta feira já nos diz tudo.
Cinzas, acabou o cenário de sonhos e rebeldias.
Uma semana abençoada por Deus.
Beijinhos, meu amigo.
Regina Coeli.

Amaral disse...

Regina
Obrigado e boa semana para ti também.
Bjo