sexta-feira, 13 de junho de 2008

Poesia para o fim-de-semana

Konstantin Dmitrievich Balmont nasceu a 15 de Junho de 1867 e faleceu a 24 de Dezembro de 1942. Este poeta foi uma das maiores figuras da Idade de Prata da Poesia Russa.
Infelizmente não consegui um poema deste autor em Português, mas este italiano compreende-se.


IO VENNI AL MONDO PER VEDERE IL SOLE
Io venni al mondo per vedere il sole
e gli azzurri orizzonti.
Io venni al mondo per vedere il sole
e i bianchi monti.
Io venni al mondo per vedere il mare
e il verde oro del piano.
Più mondi in uno sguardo io so serrare:
sono un sovrano.
Io vinsi lo squallore dell'oblio
col mio incanto.
In me si cela eternamente un dio
e sempre canto.
Svegliato fu il mio sogno dal dolore
e in terra mi ama ognuno.
Chi pari m'è nelle virtù canore?
Alcuno, alcuno!
Io venni al mondo per vedere il sole
e all'imbrunire
io canterò… Io canterò del sole
nell'ora di morire.


Mihail Eminescu nasceu em Botoşani, a 15 de Janeiro de 1850 e faleceu em Bucareste, a 15 de Junho de 1889. Foi o mais importante e conhecido poeta da literatura romena.
Escreveu muito e graças a
Iacob Negruzzi, publicou os seus primeiros versos na revista Junimea. Foi por algum tempo actor, inspector de escolas e bibliotecário em Iaşi, onde conheceu Veronica Micle, sua inspiradora, e seu grande amor.


Foram-se os anos ...

Foram-se os anos como as nuvens vão
E nunca mais retornarão um dia;
Já não me encantam hoje, como então,
Lendas e doinas*, sons da fantasia

Que à mente de um menino foram graças
Mal compreendidas, cheias de um alarde –
Com tuas sombras hoje em vão me abraças,
Ó hora do mistério, ao fim da tarde.

Para arrancar um som do meu passado,
Para fazer-te, ó alma, ainda vibrar,
A mão em vão a lira tem tocado.

Perdeu-se tudo na alba do lirismo,
Calou-se a voz do outrora sublimado,
O tempo cresce em mim... e eu me abismo!

(* Doina: canção popular entranhável e melancólica, a mais viva expressão da alma romena, segundo o poeta Vasile Alecsandri. Tradução: Luciano Maia)


(José Amaral)

10 comentários:

Cris disse...

E que bom é poder descansar um pouco com um poema no colo...
beijito

Amaral disse...

Cris
Obrigado pela visita. Pois nós, professores, também precisamos de um descansozinho neste final de ano trabalhoso.
Bom fim-de-semana
Bjinho

joão oliveira disse...

Amaral um abraço e obrigado pelos seus comentários sempre encorajadores.

Lá mais para a frente temos que nos encontrar para conversarmos, se for possível.

Amaral disse...

João
É só dizer... Abraço

Menina do Rio disse...

O poema italiano compreendo pouco, mas amei o "Foram-se os anos". É de uma beleza e singelidade sem par

Tem uma feliz semana

meg disse...

Caro Amigo,

Desconhecia completamente... mas amei os poemas tão diferentes mas ambos tão belos!
Um abraço de Verão (apressado!)

Isabel-F. disse...

sempre óptimas as tuas escolhas ...

gostei de ler.


bjs

Amaral disse...

Menina do Rio
Muito obrigado pela visita e volte sempre. Visitarei o seu blog também.
Boa semana

Amaral disse...

Meg
Obrigado. Sei que anda atarefada, mas é sempre bem-vinda.
Boa semana
Abraço

Amaral disse...

Isabel
Já sentia a falta da tua visita e dos teus comentários. Obrigado!
Boa semana
Bjinho