domingo, 30 de novembro de 2008

STOP À SIDA

A 1 de Dezembro, em todo o mundo, comemora-se o Dia Mundial da Luta contra a SIDA. Este flagelo que tem matado muitas pessoas, anónimas ou conhecidas, em todo o mundo.
A palavra SIDA (AIDS em Inglês) é formada pelas primeiras letras duma situação clínica, designada por Síndroma de ImunoDeficiência Adquirida.
Calcula-se que as primeiras infecções ocorreram em África nos anos 30, apesar de o primeiro registo de uma morte por SIDA remontar a 1976, quando uma médica dinamarquesa contraiu a doença no Zaire (República Democrática do Congo). Só quatro anos mais tarde é que começaram a aparecer casos inexplicáveis de doenças oportunistas em homossexuais já contaminados nos EUA.
A descoberta do vírus aconteceu em 1983 e foi atribuída ao francês Luc Montagnier (laureado este ano de 2008 com o Prémio Nobel da Medicina pela descoberta do vírus HIV) do Instituto Pasteur em Paris e ao americano Robert Gallo, do Instituto de Virologia Humana da Universidade de Maryland nos EUA.
Actualmente cerca de 40 milhões de pessoas em todo o mundo estão infectadas com o vírus da SIDA.
O VIH é um vírus bastante poderoso que, ao entrar no organismo, se introduz no sistema sanguíneo, onde começa de imediato a replicar-se, atacando o sistema imunológico, destruindo as células defensoras do organismo e deixando as pessoas infectadas mais debilitadas e sensíveis a outras doenças, as chamadas doenças oportunistas.
A transmissão pode acontecer de variadas formas: relações sexuais desprotegidas, contacto com sangue infectado e também de mãe para filho (durante a gravidez, parto ou amamentação).
Uma das classes de maior risco de contrair o VIH-SIDA são os adolescentes, por falta de conhecimento sobre como prevenir a infecção, pressão dos pares e comportamento de risco.
Segundo o relatório “As Crianças e a Sida”, morreram 290 mil crianças com menos de 15 anos, em 2007, vítimas desta doença. No entanto, segundo o estudo, há progressos no combate à transmissão do HIV de pais para filhos.
Em média, morre uma criança vítima de Sida a cada dois minutos que passam. São cerca de 33 mortes por hora, 795 por dia, ou 290 por cada ano que passa, metade das quais com menos de 2 anos de idade.
Esta doença ganhou maior notabilidade quando alguns famosos, em todo o mundo morreram. De uma lista imensa destacam-se Rock Hudson, Freddy Mercury e o português António Variações.
A melhor “cura” para a SIDA é a prevenção!

(José Amaral)

6 comentários:

A.Morgado disse...

...nunca é demais relembrar!
Um abraço do Morgado.

Amaral disse...

Morgado
Bem-vindo, obrigado pela sua visita e volte sempre.
Sem dúvida que nunca é demais relembrar.
Abraço

Deusa Odoyá disse...

Olá meu querido amigo!
o governo deveria ter mais consciência da maldita doença.
Nunca é tarde para se pedir um socorro...
Meu amigo, que saudades.
Obrigado por seus comentários.
Deveríamos sempre lembar, pois quem sabe alguem procure dar seu grito de alerta.
Uma semana abençoada por Deus.
Fique napaz, e muita luz.
sua amiga do aldo de cá.

Regina Coeli.

Amaral disse...

Regina
Realmente os governos devem estar mais atentos. Mas como há muitos interesses instalados, por isso...
Boa semana
Bjo

Delfim Peixoto disse...

Sem dúvida Amaral... pensa com a cabeça antes de fazeres asneiras com a cabeça


Ah hoje foi um dia vitorioso
Abraço

Amaral disse...

Delfim
Sem dúvida que devemos saber ser inteligentes e tratar a sida com respeito.

Foi um dia vitorioso sim, por mais que queiram distorcer os números.
Abraço