quarta-feira, 27 de junho de 2007

Poema

Cheiros


Gosto do cheiro

da flor da laranjeira,

do alecrim

e do jasmim.


Faz-me imaginar

o odor do Paraíso.


Quando me perco

nesses cheiros

sonho imagens

calmas de serenidade

e imagino

como seria o mundo

se todos,

de olhos fechados,

seguíssemos o odor

da felicidade,

da paz,

… do amor.


(in Outonalidades, José Amaral)

7 comentários:

al cardoso disse...

Seria bom que nao tivessemos que imaginar!

Um excelente poema, parabens.

Um abraco d'Algodres.

Amaral disse...

Al Cardoso
Era bom, era, mas...
Obrigado.
Abraço

joão oliveira disse...

Ola Amaral.
Gostei de ler este magnifico poema, que me leva a recordar tempos em que com os meus avòs ia para os campos.
Sem dúvida do melhor que tenho lido.
Tem graça que até já comecei a escrever um poema sobre isso.
um abraço

Amaral disse...

João Oliveira
Também eu tenho gratas recordações. O cheiro é um sinal característico.
Quanto ao meu poema ter sido fonte de inspiração para um seu, fico feliz e espero que consiga extrair "o cheiro poético" que lhe vai na alma.
Abraço

Isabel-F. disse...

maravilha ....parabéns....
gostei imenso....
fiquei com vontade de ilustrá-lo....posso????

bjs

Amaral disse...

Isabel
Ainda bem que gostou.
Claro que pode ilustrá-lo será um prazer para mim poder sentir "o odor" da sua ilustração.
Além do mais, é uma honra.
Bjo

Isabel-F. disse...

Amaral,

Obrigada.

Bjs