terça-feira, 2 de junho de 2009

Não, não é ofensa

A sugestão literária, de hoje, é um pequeno livro – no tamanho que não no conteúdo. Trata-se de A Ofensa (Porto Editora, 128 páginas), de Ricardo Menéndez Salmón.
Esta obra foi finalista do Prémio Salambó e do Prémio Nacional da Crítica, além de ter sido considerado por vários órgãos da comunicação social o melhor romance publicado em Espanha em 2007.
Trata-se de uma obra que remonta à época do início da II Guerra Mundial. Estamos na presença da entrada de um jovem alfaiate, Kurt Crüell, no exército alemão.
O seu azar foi ter vivido, no auge da sua juventude, na Alemanha nazi, e de a 1 de Setembro de 1939, dia do seu 24.º aniversário, Hitler ter invadido a Polónia. No dia seguinte, Kurt fica a saber que terá de se alistar no exército e deixar para trás o pai, alfaiate, a mãe e a irmã. E a namorada, ironicamente judia.
Trata-se de uma viagem ao interior da alma do ser humano.
Aqui fica a sinopse desta bela obra:
«Se o corpo é a fronteira entre cada um de nós e o mundo, como pode o corpo defender-nos do horror? Quanta dor pode um homem suportar? Pode o amor salvar aquele que perdeu a esperança? São estas algumas das perguntas implícitas em A Ofensa, a história de Kurt Crüwell, um jovem alfaiate alemão empurrado pelo nazismo para o vórtice de uma experiência radical e insólita.Metáfora de um século trágico, viagem vertiginosa às raízes do Mal, A Ofensa afirmou Ricardo Menéndez Salmón como um dos grandes nomes da jovem ficção espanhola».
Um livro interessantíssimo que merece uma leitura cuidada.


(José Amaral)

4 comentários:

DelfimPeixoto disse...

Para as férias... para as férias...
Abraço

Amaral disse...

Delfim
Aproveita que fazes bem.
Abraço

GeoBlog disse...

Amaral
Mais um livro que parece ser bastante interessante, espero poder ler, talvez,nas férias!
Bjos!

Amaral disse...

Adelaide
Aproveita que vale bem a pena.
Bjo