sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Como decidir?

Está em exibição nas salas de cinema um belíssimo filme. Para a Minha Irmã, de Nick Cassavetes, com excelentes interpretações de Cameron Diaz, Alec Baldwin, Abigail Breslin, Joan Cusack, Jason Patric. Um filme “altamente” emotivo que nos faz pensar, que nos coloca muitas questões de resposta difícil. Um filme que vale a pena ver. Aqui fica a sinopse do filme:
«Os Fitzgerald são uma família como tantas outras e têm dois filhos, Jesse e Kate. Quando Kate chega aos dois anos de idade é-lhe diagnosticada uma forma grave de leucemia. Os pais resolvem então ter outro bebé, Anna, geneticamente seleccionada para ser uma dadora perfeitamente compatível para a irmã. Desde o nascimento até à adolescência, Anna tem de sofrer inúmeros tratamentos médicos, invasivos e perigosos, para fornecer sangue, medula óssea e outros tecidos para salvar a vida da irmã mais velha. Toda a família sofre com a doença de Kate. Agora, ela precisa de um rim e Anna resolve instaurar um processo legal para requerer a emancipação médica - ela quer ter direito a tomar decisões sobre o seu próprio corpo».

(José Amaral)

4 comentários:

Carla disse...

Um filme quer nos obriga a pensar até onde pode a medicina chegar. Que limites éticos devem ser impostos. Quanto vale uma vida humana?
A verdade é que nem sempre há uma resposta única
beijos e boa semana

Amaral disse...

Carla
Concordo contigo; realmente há respostas que são complicadas.
Boa semana
bjo

Paulo Sempre disse...

«tomar decisões sobre o seu próprio corpo».

Talvez um dia...assim seja, caso contrário o uso do capacete continua a ser obrigatório (em Portugal).

Abraço

Amaral disse...

Paulo
Ñão é fácil responder a esta e a outras questões...
Abraço